Pesquisar neste blogue

terça-feira, 10 de abril de 2012

Alheiras e outras histórias de neve



Vinhais.
Na terra das alheiras legítimas, a nossa busca pelo autêntico (não estamos na terra da autenticidade?) esbarrou com uma chuva que caia as golfadas e batia no vidro com uma dureza quase suspeita, a chuva ameaça transformar-se em flocos de branco.
Curva abaixo, ponte acima, estrada que serpenteia a serra e o parque que hoje, entre o nevoeiro e a chuva, até parecia verde
Será chuva, será gente? Gente não é certamente!
Neva na serra, a metros de altitude!                    
Neva em Vinhais, a Capital das alheiras não industriais.
É neve!
Por acidente, distração ou sabedoria (premonição), subimos a serra a 900 metros o céu desabou de branco junto ao parque biológico...e mais ninguém ligou à biologia do parque
Fechado? Ninguém sabe
Mas essa história das alheiras legítimas tem um problema para os urbanos: São tao genuínas que têm um sabor estranho.
Sensaborão sem nenhum daquele toque de transformação que faz tanta falta ao nosso paladar urbano litoral e do período pós pastorício...
Assim, depois de nos encharcámos com um nevão de qualidade superior...ignorámos todos os bons conselhos dos sábios transmontanos e metemo-nos à estrada para comprar alheiras " industriais"...em Mirandela!

Ainda perguntam o que a alheira tem a ver com a neve?