Pesquisar neste blogue

domingo, 1 de julho de 2012

Quinta do Furão, oito da manhã


Quinta do Furão
Oito da manhã no Mar da Madeira
Não há vultos que impeçam o Sol de furar, nuvens que desmoralizem o nascer de um novo dia de Junho
Encontros imediatos do 3º grau numa ilha flutuante à beira de um mar maior!