Pesquisar neste blogue

sábado, 2 de janeiro de 2016

Nenhuma moeda tem apenas um lado



Esta imagem foi recuperada do meu baú de esquecimentos.
Bangalore, 2009.
Apenas miúdos a jogar cricket nos jardins de um Templo Hindu.
Na altura, não entendi o alcance da imagem, o espelho da amplitude e tolerância perante as múltiplas interpretações da experimentação Hindu, aquela que é impossível de ser definida.
Por isso só hoje saíu do baú da tecnologia digital.
Algazarra num local de culto, aceitação da alegria como uma interpretação religiosa e dois mundos que se cruzam entre a religião e o desporto (e um credo que não permite interpretações).
Não há luz sem sombra.
Acho que é por aqui que eu vou, quando voltar.
Em breve!