Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Absolute pink



Vivia-se uma atmosfera de fim de festa.
A neblina invadia o areal, com o mesmo espírito de uma tempestade de areia, ora invertida.
O puto saltava a vedação, do outro lado da rua, e investia passadiço acima.
As miúdas refugiavam-se na bagageira do smart, terminando as suas conversas sem fim.
A última vaga de veraneantes subia a rampa asfaltada à procura do sol que o alcatrão não tinha refletido.
À procura de mais uma conversa inacabada.
Apenas os bravos ficaram, esperando que o manto de nevoeiro lhes devolvesse a praia.
Porque há conversas que só terminam na intimidade dos espaços abertos.