Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 21 de maio de 2012

A contemporânea fábrica da noite






Lx factory fervilha de onda alternativa
Cheiros, cor e experiencias alucinogénias na noite da fábrica, turno da noite.
Cheira a torradas, sumos de fruta e erva, petróleo dos comedores de fogo, vernizes e lacas, tintas sintéticas, seja cor dos cabelos ou street art, uma nova versão remasterizada e culturalmente aceite do marginal graffiti.
Quando transpomos os portões da fábrica, sentimos a calçada irregular a afundar-se nas poças de uma chuva que caiu tropical e traiu as mini saias e as pernas longas
Armazéns orgulhosamente decrépitos alinham-se nas margens de uma ribeira de pedras reluzentes, despejando desordem criativa em cada canto, reluzentes espaços e sombrios becos em sintonia com todos os seres que povoam a noite e experimentam criatividades exuberantes
Os putos vagueiam na movida, cerveja a preço de moeda comum nas mãos ao alto e o ambiente decrépito chic envolve a atmosfera energética que destrona a chuva e revela pontes entre a arte e o comércio, a música, a dança, tecnologia visual e a expressão dramática.
Entre a ordem e a desordem…
A sofisticação e a arte urbana sem códigos nem acabamentos…como eu gosto!
Não há portas e a entrada é sempre livre, beber ou experimentar o som que compete entre espaços, sem decoração, verdadeiras caves sem mobília e que sobrevivem de tecnologia e de ícones intemporais
A Betty Boop pisca os olhos à multidão, num ecrã levemente avermelhado!
Subimos as escadas a respirar os sons techno que escorrem pelos degraus e, lá em cima, na improvisada pista de dança um casal devora-se em palco, diria que encenavam um tango no seu isolamento sensual…
A noite respira diversidade, de pernas longas a rodas curtas, suave mistura entre a intelectualidade erudita e a beautiful people, gente alternativa e miúdas intelectualmente bem comportadas, sempre calçada acima…
O comedor de fogo entope a ruela e lança um bafo de fogo para a imagem de Betty, cruzando os ares sobre a calçada reluzente e descobrindo um ninho de fêmeas que se beijam sob as nuvens com orgulho e sem preconceito
E a malta não liga
18 de Maio na cidade, Open Night no LX Factory