Pesquisar neste blogue

sábado, 17 de janeiro de 2015

Uma chuva de leds na noite escura


As palavras têm uma força desproporcionada ao espaço que ocupam numa folha de papel.
As associações que criamos ainda mais.
Recriar as nossas histórias evocando que estamos sempre a tempo de recomeçar – a apologia sim, nós conseguimos, sim, a tentativa precede e sobrepõe-se ao erro – e que o improviso preparado – ou a nossa capacidade de estarmos sempre preparados para reagir de forma pensada à necessidade de improviso a que os tempos modernos e conturbados nos obrigam - é obra de quem sabe e de quem se interessa.
Obviamente que tudo isto não se trata apenas de um delírio literário, são experiências codificadas.

Gostava de acreditar que merecemos o cuidado como nos foi recriado o nosso futuro.