Pesquisar neste blogue

domingo, 10 de março de 2013

Underground



Quando descemos as escadas entramos no mundo das entranhas, um hibrido de cores amareladas e um preto e branco, sépia desfocada pelo arrasto das luzes de um trem que se esconde nas curvas escuras dos tuneis eletrificados.

Entorpecidos pelo ronco feroz do monstro das profundezas, não há seres vivos que ousem desafiar a sua surreal e breve vida subterrânea entre as escadas e a superfície, numa auréola de silêncio interior, rodeados de uma multidão de sonâmbulos ruidosos que se embala pelo som dos trovões da caverna

É como se suspendêssemos a vida terrena por breves momentos!