Pesquisar neste blogue

domingo, 11 de dezembro de 2011

Porto 24º à sombra



Ñovembro, fatalmente S. Martinho

A tempestade promete vomitar calor sob a forma de vento.

É um fim de tarde surreal, uma conjunção impossível de meteorologia equivocada...

Tropical!

A qualquer momento esperávamos o tufão descontrolado, dernorteando o golfo do México.

Foz do Douro, 12 de Novembro, um mero equívoco geográfico!

Estes momentos de pré tempestade, 24º ao vento, provocam uma adrenalina energética que não se ouve, porque o vento a ensurdece, mas sente-se, porque exerce uma força que nos obriga a enfrentar o vento e ser herói Titanico, braços de Cristo e uma esperança remota de acompanhar as gaivotas em vôos rasantes desde a terra até ao mar.

Verdadeira inconsequência!

Mas este espectáculo, demonstração de que a terra é movimento - apesar de não haver tufão - obriga-nos a correr à frente do vento e da terra, acordar da letargia de um Inverno adivinhado.

Quanto mais não seja pelo surpreendente!

Quem diria, Novembro Porto 24 graus à sombra!