Pesquisar neste blogue

sábado, 24 de julho de 2010

Menorca - a via alternativa



Menorca tem a dimensão apropriada para quem não tem uma ansiedade excessiva; gente que não transborda nunca para o nosso espaço vital, praias que fecham quando o parqueamento se esgota, cidades de dimensão e rosto com perfil humano, um campo que cheira a estrume, catorze mil quilómetros de muros de pedra, centenas de aldeias pré-históricas, uma civilização que vivia murada à beira-mar, nos montes quebra pernas e um mar de olhos verdes tão profundos que desassossega a alma de qualquer náufrago de terra firme!


Calas é um código de honra, com vontade própria e uns areais que nos destroem a iniciativa, aqui tão perto mas tão longe, que nos transtornam os sonhos de urbanos em baías de refúgio do Bom Selvagem, desnudadas de impressões digitais, impregnadas de paraíso, águas cálidas e pinheiros do Império Romano…quem disse que os romanos são loucos?


Calas é Menorca, razão que sobra para que acreditemos…grandes para quê?